Ateliê e Cotidiano: pontos de vista do educador

Grupo de estudo: Ateliê e Cotidiano: pontos de vista do educador 

com Rayssa Oliveira e Raissa Cintra 

 

Falar de ateliê é falar de Espaço, Tempo e Corpo. É criar corpo no cotidiano. Dar espaço às criações, dar tempo ao pensamento. Tornar visível, construir em movimento, na ação e no coletivo. Acolher o imprevisto. Falar de ateliê é fazer. Experimentar, trocar, buscar o encontro, provocar a troca. Ateliê é CONVITE. CONVÍVIO. CONTINUIDADE. 

Para cultivar a cultura do ateliê no cotidiano escolar é preciso fomentar o fazer criativo do professor e acolher suas pesquisas e inquietações. O que move a ação do professor? O que motiva a escolha de certos materiais e percursos? Como criar contextos que sustentem as investigações das crianças? 

A proposta de um grupo de estudos sobre esse tema surge da vontade de promover um espaço de encontro, troca e acolhimento, onde possamos compartilhar nossas práticas, indagações, desafios e descobertas. Um grupo que reconhece que é preciso  estar em relação, aprender com o outro, fortalecer nossas redes, criar vínculos e buscar inspiração na diversidade. Um grupo para tratar de criação, experiências e linguagens expressivas, não apenas para atelieristas e professores de arte, mas a todos aqueles que se propõem a vivenciar a cultura do ateliê no seu cotidiano escolar. 

EIXOS DE ESTUDO: 

Partir da tríade ESPAÇO, TEMPO E CORPO para pensar as práticas do cotidiano: 

JORNADA: Organização, contextos e registro 

PERCURSO: Mapear as investigações, elaborar perguntas e definir caminhos 

REPERTÓRIO: Entre a pesquisa do educador e a investigação das crianças 

MATERIAIS: Conhecer as possibilidades e fazer escolhas 

EXPERIÊNCIA: Experimentar, refletir e tornar consciente 

LINGUAGENS: Assegurar a presença das diversas linguagens da arte na escola. 

COMPARTILHAR: Garantir a diversidade de olhares e a troca entre os pares, as crianças e as famílias 

 

8 ENCONTROS, QUINZENAIS, às segundas-feiras, das 19h às 21h30: 

Encontro 1: 17 de fevereiro 

Encontro 2: 2 de março 

Encontro 3: 16 de março 

Encontro 4: 30 de março 

Encontro 5: 13 de abril 

Encontro 6: 27 de abril 

Encontro 7: 11 de maio 

Encontro 8: 25 de maio

Incluso:  Café, material da Diálogos e certificado
Vagas limitadas: 12 vagas
 

Local: Casa Diálogos, Rua Orlando Valderano, 47, Tatuapé

Valor:  4 parcelas de R$260,00 para associados Diálogos Embalados que esteja vigente nos últimos 2 meses.

             4 parcelas de R$275,00 para não associados

Regras gerais:

  • A não participação num dos encontros não dará direito a redução do valor total do curso.
  • Caso a escola seja associada a Diálogos Embalados só terá disponibilidade de desconto de 1 profissional da instituição.
  • Reembolsos: a Diálogos se compromete a reembolsar 100% do valor total do curso no caso de não formação de turma.
  •  Para cancelamentos formalizados via e-mail (atendimento@dalogosviagenspedagogicas.com.br) com até 7 dias de antecedência do início do curso, o reembolso é de 70% do valor pago. Após este período, a Diálogos não realiza nenhum tipo de reembolso.
  • A Diálogos não se responsabiliza por custos extras do participante como transporte.

rayssaRayssa Oliveira

Arte-educadora, arquiteta e artista visual. Criadora do Andorinha ateliê-itinerante, projeto que ocupa escolas e praças oferecendo oficinas, formações e transformações no espaço pensadas a partir do coletivo. Arquiteta pela FAU-USP, trabalhou no Cenários Pedagógicos, com Bia Goulart; foi educadora no Ateliê Binah, com Stela Barbieri. Atuou como arte-educadora em instituições culturais como SESC Pompéia, foi professora de artes na Rede Municipal de SP e é colaboradora da Virada Educação.  
 

raissaRaissa Cintra

Especialista em Arte educação pela USP/SP, atelierista e artista da dança. Uma das criadoras do Desinvenções, um coletivo de projetos para/com crianças. Graduada em História pela UNICAMP, trabalhou no Núcleo Mirada e Seis + 1 cia de dança e foi oficineira nos SESCs e outras instituições culturais. Atuou como atelierista no Ateliê Carambola, e atualmente, é arte educadora na escola Ursinho Branco.

Inscreva-se

ÍCONE CONSTELAÇÃO 
 "Temos que nos convencer de que é essencial preservar nas crianças (e em nós mesmos) o sentido de encantamento e surpresa, pois a criatividade, assim como o conhecimento,é filha da surpresa."
Lella Gandini
 
face triangular