Clube de Livros Pedagógicos

Uma viagem e muito aprendizado

avatar Telma Holanda Ferreira - 31 de Julho de 2018

DSC_2802-2.jpg

Amo viajar, pois sempre volto renovada, com um olhar apurado, diferente para as coisas.... 

Fazer uma viagem de estudos significa buscar novos caminhos, estar frente a novos desafios, constatar, valorizar o que já sabemos, acrescentar, representa novos sonhos, novas oportunidades.

Por isso acredito que todas as pessoas devam buscar em sua rotina de trabalho tempo para uma viagem seja ela de estudo ou não.

Durante a viagem que fizemos em 2009 em Buenos Aires, foram companheiras, a esperança, a alegria, as convicções, o interesse, entre todas as integrantes que participaram, fortalecendo vínculos e ideais.

Deparamo-nos com diversas situações, encontrando tempo para passear, relaxar, refletir, dialogar sempre com o foco em nossa comunidade escolar.

Tempo para passear

Os dois primeiros dias foram de exploração, desvelar o desconhecido, arriscar-se a “hablar” uma nova língua, experimentar, descobrir, situar-se de alguma forma no contexto da cidade.

Não foi difícil, já que todas estavam muito abertas para essas descobertas.

Como não rir quando a descontração está presente e os laços afetivos se estreitam, o passeio só pode tornar-se inesquecível!

Tempo para pensar

O tempo para pensar não foi dissociado do tempo de passear, pois professor está sempre pensando e relacionando algo ao contexto escolar, porém foi mais intenso durante os dias em que estivemos reunidas no Colégio Aletheia.

Pudemos estagiar, conversar com as professoras, refletir sobre a abordagem e a organização do tempo didático utilizadas por eles e conhecer toda a estrutura organizativa in loco.

Todo ambiente escolar que vimos era assinalado pelos traços da vida das crianças que vivem ali e que juntas constroem o espaço.Frente a esse olhar nos sentimos felizes por comungarmos o mesmo pensamento em relação ao ambiente oferecido às crianças de Aletheia, um ambiente de muita beleza, de formas, cores, luzes, aromas, arte e também pela preocupação com a formação dos profissionais que desenvolvem esse trabalho.

Durante nossos encontros e visitas monitoradas as salas de aulas , fomos convidadas a exercitar: a observação, o olhar, a escuta e a sensibilidade, princípios estes básicos para a equipe pedagógica de Aletheia.

Convite aceito, e nossos olhos brilharam com o movimento das crianças, se encantaram com os diálogos entre os professores e alunos, vibraram com o resultado de cada aula e nos sensibilizaram com a preocupação de todos os profissionais da escola em atender essa criança ativa que pensa, que faz, que é respeitada em toda sua particularidade.

Ali quietinhas, como ouvintes, flagramos situações do cotidiano daquela escola. Que bom, em meio a esse tempo didático, Aletheia nos permitiu ampliar nossos conhecimentos, renovar nossos conceitos, e constatar que estamos no caminho certo, no caminho da busca.

Ah! Tempo para documentar

Esse tempo foi constante, como as máquinas fotográficas trabalharam...registrando imagens que comprovam esses relatos, como vi canetas deslizando rapidamente pelo papel a fim de anotar todas as falas.

Como ouvimos, “miramos” e como nos emocionamos!

Foi uma viagem que aguçou todos nossos sentidos, nossos olhares, assim como diz Alberto Caeiro, o essencial é saber ver, e assim fizemos.

 

Gostaria de saber mais sobre os intercâmbios de experiência?

Conheça as viagens pedagógicas

Diario de Bordo